• Edward Claudio Jr

CUIDADO! Vai contratar empréstimo via Aplicativo do Banco, será a melhor forma?

Depois de vários atendimentos e consultorias com pessoas endividadas, posso afirmar que em quase 100% das vezes, contratar empréstimo utilizando o aplicativo do seu banco, pode se tornar um pesadelo.

Segundo pesquisa do SERASA (2021), 37% dos brasileiros recorrem a empréstimos online, com o objetivo principal de sanar dívidas com cheque especial e cartão de crédito.


As instituições financeiras alegam as seguintes vantagens dos empréstimos online:


· contratação feita diretamente pela internet ou com aplicativo do banco, sem a necessidade de ir fisicamente a agência;

· facilidade em visualizar os juros cobrados;

· desburocratizar e facilitar o acesso a esse produto e

· rapidez na liberação dos recursos.



Foto: Site Pixabay


Porém, qualquer empréstimo deve ser realizado de forma pensada e planejada. E os empréstimos online, com a facilidade de acesso e a contração em poucos cliques, muitas pessoas acabam fazendo sem este planejamento. Se deixam levar pela urgência e principalmente pelo lado emocional e contratam empréstimos, que em vez de resolver uma situação, podem gerar o agravamento do problema financeiro.


Já ouvi vários relatos de pessoas endividadas, que fizeram empréstimos online, e confirmam que contrataram o empréstimo sem parar e avaliar se poderiam assumir aquela parcela mensal no orçamento ou, simplesmente, não fizeram as contas de quanto de juros vão pagar no final do compromisso. E alegaram que motivos emocionais foram mais fortes para tomar esta decisão e que se arrependeram depois.


Realmente a parte emocional impacta muito nas nossas decisões financeiras, ainda mais quando estamos endividados e na ânsia de resolver um problema não deixamos o lado racional entrar em ação para avaliar e decidir a melhor opção.

Quando estamos envoltos num problema, seja ele financeiro ou não, muitas vezes não conseguimos encontrar o melhor caminho e repetimos ações que só nos levam a piorar a questão. E com esta “facilidade” de linhas de crédito online, sem a necessidade de falar com o gerente do banco, muitos compromissos são assumidos, sem o mínimo planejamento.


Se você está endividado e com dificuldades de pagar todas as despesas e compromissos assumidos, primeiro respire e reflita: o que aconteceu para que esta situação se instalasse? É fundamental conhecer os motivos para tomar as ações corretivas e assertivas para resolver de forma planejada esta questão. Se foi uma questão pontual, ficará mais fácil encontrar os caminhos, mas se é um comportamento ou hábito pessoal, será fundamental identificar o que geram estes comportamentos, para quebrar este ciclo e retomar o controle da vida financeira.


Utilize a seu favor a facilidade de disponibilidade de crédito. Durante o processo de planejamento para sair das dívidas, até utilize os aplicativos para pesquisar os empréstimos e as taxas de juros, mas não feche a contratação se não tiver certeza que este é o melhor caminho. E caso o novo empréstimo seja viável, leve a simulação e fale diretamente com o gerente do seu banco para ter uma taxa de juros melhor. Nesta hora, não sinta vergonha de falar com outra pessoa, muitos brasileiros estão nesta mesma situação e estar endividado pode acontecer com qualquer um de nós. E não deixe de comparar empréstimos em outras instituições financeiras, para negociar a melhor opção.


A seguir vou pontuar 10 passos a fazer quando o endividamento está instaurado, que escrevi no artigo:O que fazer quando se está muito endividado.


1 – Assuma a responsabilidade do que está acontecendo.

2 – Faça um levantamento de todas as despesas mensais.

3 – Anote todas as dívidas contraídas.

4 – Verifique a renda líquida pessoal ou da família.

5 – Análise o orçamento como um todo.

6 – Faça uma pesquisa de juros com outras instituições financeiras.

7 – Faça uma lista de prioridades das dívidas.

8 – Utilize a renda extra para potencializar o pagamento das dívidas.

9 – Procurar ajuda externa se necessário.

10 – Siga o planejamento para a retomada da sustentabilidade financeira.


Reflita, se as suas últimas decisões financeiras estão resolvendo a questão do endividamento ou se a situação está cada vez mais complicada? O que você pode fazer diferente a partir de agora? Não deixe para depois o que pode começar a fazer agora.


Priorize os seus verdadeiros propósitos de vida. Assuma o controle de sua vida financeira e supere todos os obstáculos e desafios. Se precisar, nós do BEM Financeiro estamos à sua disposição para ajudar.


Edward Claudio Júnior é Pós-graduado em Educação Financeira, Coach Financeiro, Palestrante e Treinador Comportamental. Cofundador do BEM Financeiro – Desenvolvimento em Finanças, responsável pelo escritório em São Paulo.

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo