• Silvio Bianchi

Passos para realizar seus propósitos

Quem procura, não acha. Mas se não procurar, também não acha ... Kan-Ichi Sato, “Vida na água” (Ed. Pioneira)*



Para um grande grupo de pessoas é hábito fazer, no dia 31 de dezembro, a lista dos seus propósitos para o ano seguinte. Pouco depois percebem que são um “copia e cola” do ano anterior? Pois bem, isto é muito comum e não adianta chicotear-se, frustrar-se ou, pior, desistir!


Por que esses propósitos que parecem ser tão bons e necessários continuam grudados na lista de “coisas a fazer”? Será que são assim tão improváveis de realizá-los? Qual é o verdadeiro problema com esses objetivos?


Muitos adoram fazer estas promessas de final de ano porque ... “é legal fazer estas promessas”, “todos meus amigos fazem”, “ajudam a me sentir melhor”, ou “quem sabe se numa dessas pinta alguma?”.


Fazer essas promessas porque os demais fazem, para não ficar de fora, em inglês se conhece como FOMO (Fear Of Missing Out), medo de ficar fora. Se todos fazem, por que não fazer parte desse grupo?


Mas o foco desta matéria é exatamente o contrário. Como fazer para “tirar os propósitos da lista “a alcançar” e realmente alcançá-los?


Uma vida sem propósitos é uma vida sem um norte verdadeiro e quando não se tem certeza para onde se vai, qualquer caminho serve! Assim falou o mestre gato para Alice na obra Alice no país das maravilhas.


Assim, o primeiro passo é responder à pergunta: o que eu quero?


Como existe um grande risco da resposta ser “não sei”, pois muitos não param para pensar no que realmente querem, pode chegar a essa resposta por etapas. Faça uma lista de todas as coisas que quer alcançar (coloque tudo o que passa pela sua cabeça), depois agrupe esses itens listados em categorias (provavelmente apareceram itens bastante similares). Identifique esses objetivos bem importantes para você (àqueles que geram essa sensação de arrepio ao pensar neles), liste os recursos que demandarão e quando pretende alcançar cada um.


Um segundo passo é colocar cada objetivo numa “linha do tempo”. Isto é bem simples! Trace uma linha numa folha de papel. No extremo esquerdo marque um ponto e embaixo coloque a palavra HOJE. Logo coloque os objetivos sobre essa linha, ordenando-os segundo a data em que planeja alcançá-los (àquele mais à direita do HOJE demorará mais para acontecer).


Um terceiro passo é decidir como fará para disponibilizar esses recursos demandados pelos seus objetivos. Lembre-se que, geralmente, dinheiro não é o único recurso necessário (tempo, saúde, preparação física, conhecimentos etc., também são recursos!). Para o caso do dinheiro, quanto está disposto a guardar por mês para cada um desses objetivos?


Uma dica: faça um desenho de cada um desses objetivos! Nosso cérebro se compromete mais quando “enxerga” esses objetivos (não precisam ser obras de arte...).


Um quarto passo é organizar a gestão dos seus recursos para alcançar esses objetivos. É a parte de saber quanto recebe líquido, em que gasta, quais dívidas tem, identificar e eliminar o desperdício de recursos, criar uma reserva para proteger esses objetivos e criar uma reserva para cada um desses objetivos. Muitos qualificam esta parte como “chata”, mas, na minha opinião, é o melhor momento: quando começamos a trabalhar para alcançar nossos propósitos.


Após completar todos estes passos já sabemos o que queremos, o que será necessário e como fazer para otimizar a gestão dos recursos que dispomos. Além do dinheiro, o tempo, a saúde, o condicionamento físico, conhecimentos etc., também são recursos (não esqueça)!


Chegou o momento de planejar como fazer para alcançar cada objetivo. O plano mais detalhado será para àquele mais próximo e o mais genérico (mas não menos correto) será para àquele mais distante.


Agora já sabe o que quer, sabe onde está, conhece os recursos que tem, e os administra de forma mais eficiente, fez seu “plano de voo”, chegou o momento de entrar em ação.


Como toda viagem, esta também tem seus desafios (gerir bem os recursos, correr atrás de outros recursos, possíveis imprevistos, manter o foco, esforço mantenido, e por aí vamos). Porém esta viagem é a sua viagem para alcançar seus objetivos!


Depende de nós saber o que queremos e correr atrás desses propósitos. Se sentir que precisará de ajuda para iniciar est caminho, procure-a. Lembrando do que Kan-Ichi Sato escreveu: sair na procura não é garantia de que vai achar, porém, se nada fizer ...

* Meu agradecimento à PhD Vera Rita de Melo Ferreira pela informação!

---

Silvio Bianchi é Pós-graduado em Educação e Coaching Financeiro, Master Coach, Coach Financeiro, Treinador e Palestrante. Cofundador de Bem Financeiro – Desenvolvimento em Finanças.

23 visualizações

© 2018 por Bem Financeiro. Criado por Nave Estúdio Criativo