• Adenias Filho

Investimentos protegidos. Como funciona o FGC.


Reimund Bertrams by Pixabay


Com a avalanche crescente das facilidades tecnológicas, nas mais diversas rotinas de nosso cotidiano, sofremos com a invasão de ofertas de produtos e serviços financeiros por meio de frases de efeito que mexem com nossas emoções.


São ofertas de investimentos com ganhos milionários em curto espaço de tempo que fogem, significativamente, da média dos retornos dos indicadores de notável reconhecimento no mercado. Porém, muitos seguem aquele caminho, perdem dinheiro se decepcionam julgando que é culpa dos agentes categorizados.


Em virtude dessas decepções, crenças são consolidadas e, por insegurança, se afastam pela busca de informações sobre investimentos mais interessantes e seguros não sabem da existência das proteções legais para o seu dinheiro e acabam optando por aplicações, cuja rentabilidade perdem para a inflação.


Neste momento, podemos inferir que o medo de tirar o dinheiro da poupança e investir em outras aplicações de renda fixa, é o mais comum. Se este for o seu caso, precisa conhecer sobre o Fundo Garantidor de Crédito (FGC).(1)


O que é FGC e como funciona


Trata-se de uma instituição privada, sem fins lucrativos, que administra uma proteção aos correntistas e investidores assegurando recuperar até R$ 250 mil por conglomerado financeiro limitado a R$ 1 milhão, em depósitos ou créditos em instituições financeiras que sofram falência, intervenção ou liquidação.


Fazem parte do FGC e denominados de associados, a Caixa Econômica Federal, os bancos, sociedades de crédito, financiamento, investimento e crédito imobiliário, companhias hipotecárias e associações de poupança.


O FGC representa a segurança de que suas aplicações estão seguras, sob determinadas regras, mesmo em eventos extremos, como a falência de uma instituição financeira regular.


Veja a seguir, quais aplicações se beneficiam do fundo e o quanto você precisa se preocupar com investimentos que não estão cobertos.


Investimentos garantidos pelo FGC


A garantia do FGC não abrange todos os investimentos. Ela se restringe aos seguintes saldos, a saber:


a) Depósitos à vista ou sacáveis mediante aviso prévio

b) Depósitos de poupança

c) Depósitos a prazo, com ou sem emissão de certificado (Certificado de Depósito bancário - CDB/Recibo de Depósito Bancário - DB)

d) Letras de câmbio (LC)

e) letras imobiliárias (LI)

f) letras hipotecárias (LH)

g) letras de crédito imobiliário (LCI)

h) letras de crédito do agronegócio (LCA)


Até qual valor estou coberto pelo FGC?


Aqui cabe ressaltar que a cobertura do FGC está limitada até 250 mil por CPF registrado num conglomerado financeiro que poderá abranger várias instituições


As contas conjuntas (dois membros) num mesmo conglomerado não terão garantias dobradas (R$ 500 mil, por exemplo), mas somente de R$ 125 mil para cada um. Havendo outros participantes os valores serão garantidos proporcionalmente até o limite previsto, considerando inclusive os juros acumulados até o dia da intervenção.


A garantia total assegurada pelo FGC poderá alcançar a cifra de até R$ 1 milhão de reais num período de quatro anos.


O quadro a seguir demonstra o limite de seu porto seguro:



Estar sempre atualizado com as regras de funcionamento de mercado e especialmente de seus investimentos sendo revisados periodicamente poderá evitar dessabores financeiros. Acesse aqui e veja como podemos lhe ajudar.


Autor:

Cofundador do BEM Financeiro - Desenvolvimento em Finanças. Formado em Administração de Empresas, pós-graduado pela FGV-RJ, IBMEC em Finanças Corporativa e Amana-Key em Gestão Empresarial. Consultor Financeiro e Palestrante, responsável pelo escritório do BEM Financeiro no Rio de Janeiro.

Fonte: (1) https://www.fgc.org.br/garantia-fgc/sobre-a-garantia-fgc




35 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo