• Adenias Filho

Controle suas emoções e potencialize seus resultados financeiros

Atualizado: Ago 11


Samuel Francis Johnson


É incomum encontrarmos pessoas dispostas a falar sobre dinheiro nas mais diferentes vertentes, quer seja sobre dívidas, investimentos pessoais, gastos com o consumismo, perdas por negociações inadequadas, entre outras.


Elas também sentem dificuldades em cuidar de suas finanças com a mesma atenção ou carinho como cuidam de seus bens materiais, como por exemplo: mantém o carro sempre muito lustroso e guarnecido por potentes equipamentos sonoros, sua moto impecável, cuidando com afinco do exterior e aparências.


Colocar a mão na massa e buscar meios para organizar os gastos com um bom planejamento financeiro, visando estabelecer propósitos e proteção financeira no futuro, causa arrepios, desconfortos emocionais e, muitas vezes taquicardia, quando não, muitas discussões entre amigos e familiares. Porém, não percebe que na medida em que enfrentas seus desconfortos e trata as causas, a vida flui com mais leveza, proporcionando cotidianamente uma caminhada experiencial e vivificada.


É fato que, dentre as milhares de decisões que tomamos ao longo do dia, 95% decorrem de nossas emoções por hábitos automatizados e desenvolvidos desde cedo que, ao longo do tempo, podem se transformar em algo saudável ou nocivo para as nossas finanças pessoais.


Em nossa existência, cuidar bem de nossos recursos deve ser encarado o mais cedo possível tendo consciência de que o nosso primordial recurso é o tempo, o nosso físico, mental e espiritual que se pressupõe que quando em harmonia tudo adquire maior leveza.

  • Você já parou para pensar de quantas vezes já realizou compras no piloto automático sem racionalizar ou pensar direito?

  • Você não entende por que “as contas nunca fecham”?

  • Nunca “sobra” dinheiro para investir?

  • Você está sempre no vermelho?

  • Seu patrimônio parece que nunca sai do lugar?

Chegou o momento de entender que, nos aprofundarmos nas questões do nosso comportamento e de nossa psique, para cuidar das nossas finanças pessoais, é fundamental para que todas as questões em pauta sejam respondidas prazerosamente com um sentimento de empoderamento da sua vida financeira.


Aqui vão algumas dicas:

  • Faça uma análise crítica dos seus principais gastos não essenciais realizados nos últimos 30 dias.

  • Perceba quais emoções estão envolvidas com cada um destes gastos;

  • Avalie o quanto essas emoções te impactam - e impactam seu bolso;

  • Reflita se, neste momento, faz sentido manter este gasto em sua realidade financeira atual;

  • Decida o que fazer refletindo: Eu quero ou eu preciso? Isto é uma necessidade ou desejo?


Ao diferenciar com clareza e com um firme propósito o que é necessidade ou desejo já estará dando um grande passo para trilhar o caminho da liberdade financeira, concluindo que, poupar primeiro nos assegurará imensos benefícios em nossa jornada.


By

Adenias Filho

Cofundador do BEM Financeiro - Desenvolvimento em Finanças. Formado em Administração de Empresas, Pós Graduado pela FGV-RJ, IBMEC em Finanças Corporativa e Amana-Key em Gestão Empresarial. Consultor Financeiro e Palestrante.

34 visualizações

© 2018 por Bem Financeiro. Criado por Nave Estúdio Criativo