• Adenias Filho

Ampliando nossa inteligência financeira

Atualizado: Ago 2







Em nosso cotidiano tomamos inúmeras decisões, ora conscientes e ora inconscientes. Neste contexto cabe uma reflexão: Quando você toma uma decisão e age, com qual lado do seu cérebro você diria que está atuando? É mais forte o seu lado emocional ou é mais forte o seu lado racional?


Fatalmente você responderia que o seu lado racional é o mais atuante, porém esta resposta não seria a mais apropriada, mas asseguramos que você não está sozinho.

Seguindo em outras reflexões:


Você sabe que tem um determinado hábito e sabe que é errado, mas mesmo assim você continua a praticá-lo?


Você já realizou uma compra e logo em seguida, ou no dia seguinte, já se arrependeu dessa escolha?


Há uma pesquisa que indica que 70% das decisões de compra são realizadas no ato, sem realizarmos qualquer pesquisa ou consulta tipo: irmos para casa e conversar com a esposa, marido, namorado, companheiro ou amigos, graças ao poder ou influência de nosso emocional associado aos hábitos que cultivamos.


Uma boa análise de suas finanças principia com uma avaliação de todos os gastos não essenciais que ocorreram e ainda persistem dos últimos 60 dias identificando aqueles que, de fato, merecem maior atenção.


Você pode começar classificando-os por categorias, a seu critério, como por exemplo: Habitação ou Moradia; Alimentação; Saúde; Transporte; Educação; Cultura; Lazer, entre outros.


Na medida em que for tomando consciência de todo o seu orçamento, fatalmente terá encontrado determinados gastos frequentes que, pouco ou nada impactam na melhoria de sua qualidade de vida.


A pergunta mágica que devemos nos acostumar a fazer para nós mesmo é: Eu que quero ou Eu mereço? Ou ainda, Eu preciso?


Ao fazer estes questionamentos perceba que emoções estão aflorando em você, analise com tranquilidade essas sensações, reflita sobre a importância e o impacto que aquele produto ou serviço trará em sua qualidade de vida e depois decida.


Na medida em que vamos exercitando esta prática conscientemente não demora que um novo hábito saudável estará consolidado e seu bolso ficará muito agradecido.

By

Adenias Filho

Cofundador do BEM Financeiro - Desenvolvimento em Finanças. Formado em Administração de Empresas, Pós Graduado pela FGV-RJ, IBMEC em Finanças Corporativa e Amana-Key em Gestão Empresarial. Consultor Financeiro e Palestrante.


11 visualizações

© 2018 por Bem Financeiro. Criado por Nave Estúdio Criativo