• Edward Claudio Jr

Detesto controles financeiros! Mas, é possível se planejar sem eles?


Antes de começar este artigo, gostaria de te perguntar uma coisa. Mas tenha sinceridade ao responder. Você já começou a fazer um orçamento e parou? Mais de uma vez, não foi?


Fique tranquilo(a), pois quem nunca começou a fazer controles financeiros e não continuou por diversas vezes?


Quais serão os motivos que fazem as pessoas iniciarem e desistirem de anotar suas despesas e receitas de forma recorrente? Já parou para pensar sobre isto? Faça uma reflexão, o que impediu você de continuar as anotações no orçamento?


Muitas pessoas me respondem isto nos cursos e atendimentos que realizo presencialmente ou on-line. E as respostas geralmente são:

- “Não gosto de fazer isso.”

- “É muito chato anotar as despesas.”

- “Não tenho tempo.”

- “Uma angústia ou depressão toma conta de mim quando vejo os meus números.”


São várias as desculpas ou motivos que estão focados nas perdas ou coisas negativas e, é exatamente por isso que deixamos de lado estes controles.


Vou contar um segredo. Até 2007, eu mesmo já tinha iniciado por diversas vezes meu orçamento financeiro e não dado continuidade. Mas o real motivo por que isto acontecia só vim a perceber depois. Não possuía propósitos definidos para ter o meu orçamento sobre controle. Meus sonhos e objetivos não eram prioridades. A partir do momento que determinei minhas verdadeiras prioridades, montar o meu orçamento e principalmente alimentá-lo diariamente com metas previamente definidas, passou a ser prazeroso e não mais uma daquelas tarefas chatas e entediantes.


Comecei a perceber o ganho que estava alcançando, com o hábito e a disciplina de anotar todas as despesas e receitas, para ter o controle da minha vida financeira nas mãos.


Não esqueça de definir um valor que será guardado para a realização dos seus propósitos e insira estes valores dentro do seu orçamento. Divida em sonhos de curto, médio e longo prazos, conforme o tempo para a realização de cada um deles. Objetivos a serem realizados em até um ano, são de curto prazo. Dê um a cinco anos, médio prazo. E acima de 5 anos, de longo prazo.


Hoje temos diversas ferramentas para montar e acompanhar um orçamento financeiro. Seja através de planilha, aplicativo, agenda, caderno ou uma simples folha de papel, você é quem define. E a melhor forma é aquela que mais faz sentido para você e facilite o processo.


Eu particularmente gosto de utilizar uma planilha e não invisto mais de cinco minutos por dia para inserir as informações e assim, poder planejar melhor a minha vida financeira.


Destaco a seguir os principais benefícios de fazer um bom controle financeiro:

- Saber quando ocorrem aquelas despesas pontuais durante o ano e se preparar para elas;

- Acompanhar quando alguma despesa eventual aparece ou quando gastamos mais do que o planejado e assim, tomar as ações corretivas para ajustar o orçamento já no mês seguinte e evitar o início de um processo de endividamento;

- Num processo de endividamento já estabelecido, ajuda a tomar as decisões necessárias para sair desta situação, de forma planejada e com resultados efetivos;

- Simular se certas compras parceladas ou não, vão impactar de forma negativa o orçamento pessoal ou da família e

- A principal de todas: definir metas de gastos para guardar mensalmente os valores necessários para a realização dos seus sonhos e objetivos.


Pense em todos os benefícios que um controle financeiro pode trazer para você e reflita: vale ou não a pena investir uma pequena parcela do seu tempo para ser o líder da sua vida financeira? Até é possível se planejar sem estes controles, mas isso é para poucos. São aquelas pessoas que possuem uma memória privilegiada para manter todas as informações na “cabeça”. E com tantas coisas para dar atenção no nosso dia a dia, recomendo não deixar por conta exclusiva da nossa memória.


Acredite e dê o primeiro passo para iniciar uma nova vida de prosperidade e realização de novos propósitos. Não deixe para depois o que pode começar a fazer agora. Assuma o controle de sua vida financeira e supere todos os obstáculos e desafios. Se precisar, nós do BEM Financeiro estamos à sua disposição para ajudar.

---

Edward Claudio Júnior é Pós-graduado em Educação Financeira, Coach Financeiro, Palestrante e Treinador Comportamental. Cofundador do BEM Financeiro – Desenvolvimento em Finanças, responsável pelo escritório em São Paulo.

0 visualização

© 2018 por Bem Financeiro. Criado por Nave Estúdio Criativo